Implante Dentário

O que é: Implante dentário é uma espécie de “raiz” artificial que é implantada na maxila e na mandíbula de uma pessoa. Para colocar os pinos (feitos de titânio comercialmente puro, parecem parafusos) é feita uma pequena cirurgia. O implante odontológico é uma técnica moderna, eficiente e confiável que gera bem-estar ao paciente.

Contato

Quem tem implante tem mais qualidade de vida, não tem aquela insegurança que dentaduras e pontes móveis provocam, além de terem uma mastigação melhor e um sorriso mais bonito. Implante é, portanto, sinônimo de estabilidade, troca de dentadura ou próteses removíveis por próteses fixas e reposição de dentes sem desgastar os demais dentes.

A cirurgia de implante dentário exige um tempo de espera – varia de paciente para paciente – para que haja a cicatrização óssea e, com isso, o implante se una ao osso (a chamada osseointegração). Durante este período o paciente usa uma prótese provisória que não sobrecarrega o implante, porém ele deve seguir todos os cuidados do pré e pós-operatório para que ocorra uma boa reparação e cicatrização.

– Todas as pessoas podem fazer implantes dentários?

Nem todas. Colocar implante dentário depende muito do estado de saúde geral de uma pessoa, além das condições específicas que a instalação do implante exige. Por exemplo, os implantes dentários requerem do paciente uma quantidade e qualidade ósseas satisfatórias para que o tratamento ocorra com sucesso.

– Quais são os fatores que contra indicam um implante dentário?

São eles: debilidade sistêmica (a questão da quantidade e qualidade óssea que falamos anteriormente) e quando o paciente é jovem demais e ainda está com a formação óssea em fase de crescimento. Fumo e hábitos parafuncionais (como uma pessoa que tem um bruxismo exacerbado) são fatores que não impedem o tratamento, porém afetam em sua taxa de sucesso.

– Os implantes podem ser rejeitados?

Assim que o implante é colocado, o processo de cicatrização óssea começa, ocorre o que chamamos de ‘osseointegração’. Após a cicatrização acontecer que a instalação da prótese é feita. Praticamente não tem como os implantes sofrerem rejeição pois eles são feitos de titânio, que é um metal altamente biocompatível. Os implantes criam uma relação dinâmica, estável e saudável com o osso e assim com o restante do organismo da pessoa, tanto que eles podem durar anos.

– Os implantes importados são melhores que os nacionais?

Não é questão de ser melhor, mas sim questão de ser diferente. Em alguns aspectos como a superfície do implante que entra em contato com o osso ou o tipo de encaixe do dente no implante os importados parecem ser melhores. Porém não chega a ser uma superioridade clínica, de forma alguma, tanto que os implantes nacionais proporcionam resultados iguais aos de implantes importados – que também são acessíveis. Ao procurar o preço de implante dentário em clínicas de BH, o importante é pedir o máximo de informações que esclareçam o porquê do preço.

– Pacientes que não têm osso podem receber implantes?

Sim, desde que seja feito um enxerto ósseo antes de se colocar o implante. Há pacientes que recebem o enxerto ósseo e o implante no mesmo ato cirúrgico, entretanto essa possibilidade deve ser analisada com total cautela. Quando é necessária uma pequena quantidade de osso, pode-se retirar da própria boca, da região do queixo ou do túber. Quando a necessidade de osso é grande, é retirado da crista do ilíaco (ossinho saltado na região por onde passa o cós da calça), da calota craniana ou da tíbia. São cirurgias que só ocorrem em ambiente hospitalar.

– Todas as pessoas podem colocar os implantes e os dentes no mesmo dia (carga imediata)?

Não, poucas pessoas podem receber a carga imediata, implante e dente no mesmo dia. Isso porque são poucas pessoas que possuem quantidade e qualidade óssea suficiente. Quando existe osso na região inferior normalmente é possível, pois o osso da mandíbula é mais duro (menos poroso). Já a maxila é um osso mais poroso, o que dificulta a fixação do implante. Nos implantes convencionais sempre achamos que é mais seguro se o paciente puder esperar receber o dente, afinal colocar o dente com uma cicatrização finalizada é o ideal.

– Implante dentário dói?

Pode não parecer, mas a colocação de implantes é muito tranquila à dor. A anestesia é local, igual a de outros tratamentos dentários. O pós-operatório é tranquilo, feito com analgésico, antibiótico, anti-inflamatório e repouso no dia da cirurgia. No dia seguinte o paciente pode voltar às atividades cotidianas, como o trabalho, desde que com moderação (sem carregar peso, falar demais dentre outros aspectos que o dentista alerta).

– Existe a rejeição dos implantes?

Não, afinal rejeição é quando um órgão é transplantado de uma pessoa para outra e assim o corpo realmente pode reagir frente ao corpo estranho. Implantes dentários não geram rejeições pois os metais utilizados nas próteses são estéreis, e possuem os aspectos que todo organismo exige, que é ser biocompatível e bio-inerte.

O insucesso que pode acontecer não é questão de rejeição, mas sim ocorrer a não união do osso ao implante, fato que pode acontecer após a cirurgia, antes ou depois da colocação do dente. E mesmo assim essa taxa de insucesso é pequena, cerca de 2% dos casos. Se o implante não puder ser recolocado, o dentista irá apresentar outra solução para o paciente.

– Ficarei sem dentes durante o tratamento?

Não. Durante o período em que o tratamento com implante dentário não finalizou, é recomendado o uso de uma prótese provisória que é usada inclusive na fase de cicatrização do implante. E é comum o indivíduo ter um dente provisório fixo.

– É necessário realizar algum tipo de tratamento antes de colocar os implantes dentários?

Dependendo do quadro clínico da saúde bucal do paciente, é necessário sim. O dentista irá eliminar qualquer processo infeccioso presente na cavidade bucal, seja realizando tratamento periodontal (gengival), extração de dentes com focos de infecção, tratamentos endodônticos (canais) e tratamentos ortodônticos que precisam ocorrer antes da implantação de dentes. A necessidade de fazer tais procedimentos é identificada pelo planejamento inicial feito pelo dentista, que deve conversar abertamente sobre todas essas questões.

– Quais os riscos de uma cirurgia de implantes dentários?

Mínimos quando a cirurgia é feita com a técnica correta. O paciente recebe, normalmente, uma anestesia local e é medicado e orientado pelo dentista sobre o pós-operatório, que é também uma etapa tranquila na maioria dos casos. Há outros tipos de cirurgias odontológicas mais complexas que a de implante, como a extração de dente incluso, por exemplo.

– Quais os principais benefícios dos implantes?

O maior benefício de todos é o resgate do sorriso no paciente. Quem usa implante deixa de ter vergonha de falar, sorrir, de se expressar no mundo. Outros benefícios são: reposição de um dente perdido sem ter que desgastar, sobrecarregar ou prejudicar os demais dentes para usar ponte fixa ou removível; eliminação de irritação nas gengivas, dores e insegurança que as próteses removíveis parciais ou totais provocavam; maior retenção e estabilidade em quem usa prótese fixa sobre implante ou removível.

Uma pessoa que perde um dente da frente geralmente deixa de sorrir para a vida e para as situações cotidianas, o que não é bom para o emocional dela – conter sorrisos não é saudável para nenhum ser humano. O implante no dente da frente resgata o poder da alegria nesta pessoa, assim como em desdentados totais, que voltam a ter uma boa autoestima e encaram a rotina com outros olhos e outro sorriso.

– É dolorido o pós-operatório?

Não é. A medicação prescrita antes da cirurgia é a mesma após a cirurgia, de acordo com o período passado pelo dentista. São remédios que fazem o paciente se precaver de contratempos de um pós-operatório com dor, inflamação, edema/inchaço.

– É necessário retorno com acompanhamento preventivo após a colocação do implante?

Com certeza. O sucesso do implante está diretamente ligado ao acompanhamento preventivo periódico que o paciente precisa fazer. Aqui na Mr. Clean temos o PAP – Programa de Acompanhamento Preventivo – que auxilia nossos pacientes a terem a regularidade nas visitas ao dentista que eles precisam ter, só assim é possível identificar alterações na saúde bucal antes mesmo delas se tornarem algo grave.

– O implante, uma vez colocado, necessita ser trocado com os anos?

Caso não surja nenhuma intercorrência ou problema e o implante esteja devidamente cuidado pelo dentista e pelo paciente, não precisa trocar.

– Se a prótese fraturar o implante será perdido?

Não necessariamente. Só nos casos de fratura ou dano irreversível no implante que ele será perdido.

– Como é a alimentação no pós-operatório?

Depois da cirurgia de colocação de implante o paciente deve ter uma dieta líquida ou pastosa e em baixa temperatura, são medidas que evitam complicações.

– Implante é caro ou barato?

Falar de faixa de preço de implante dentário não é um assunto simples de se comunicar. As pessoas ficam com estes tipos de dúvidas, “implante de dente quanto custa?”; “qual o valor de implante dentário?”; “qual é o implante dentário mais barato em BH?”; “e o implante total?”; “ah, mas e o valor do implante de um dente?”.

É meio complicado definir um preço médio de implante, principalmente por motivos de que cada organismo é de um jeito. Tem pacientes que precisarão de poucas idas à clínica para colocar o implante, tem aqueles que precisarão de uma quantidade maior de consultas de acompanhamento. O problema bucal do paciente pode ser resolvido com um ou mais implantes, são muitos fatores que entram em jogo.

– Qual a diferença entre ponte fixa e implante?

A ponte fixa une os dentes e requer o desgaste dos dentes pilares/vizinhos. Já no implante os dentes podem ser separados e não é necessário desgastar os dentes vizinhos.